Blog

Unidade Osasco

Brincar, imaginar e criar fazem parte da vivência de estar no 1º ano

Os alunos do 1º ano, da unidade Osasco, embarcaram para uma incrível viagem imaginária. A importante missão foi entregue aos pequenos paleontólogos: encontrar vestígios deixados pelos dinossauros! A aula rendeu cenários, histórias e aprendizados na escola e em casa.
A aventura teve como base o conteúdo da apostila sobre os grandes répteis que viveram na pré-história há milhões de anos, um assunto que desperta sempre muito interesse na turma. Entre as curiosidades, os estudantes descobriram o papel do paleontólogo, profissional que estuda os seres vivos que viveram em um passado remoto na Terra e a evolução das espécies ao longo do tempo.
“Primeiro, pesquisamos e conversamos. Depois, os nossos desbravadores se dispuseram a procurar rastros deixados por esse animal misterioso. Coloquei sons de diversos bichos da floresta na aula para que escutassem com atenção e registrassem suas descobertas. Propus que fizessem um esboço do animal encontrado, desenvolvendo suas habilidades de coordenação e concentração”, conta a professora Márcia Ramos.
Uma aula com direito a um divertido acampamento! As crianças entraram no mundo do faz de conta e criaram cabanas. Dentro delas, imaginaram um dinossauro percorrendo uma cidade inteira e amedrontando a sua população. De forma lúdica e divertida, ampliaram o conhecimento do tema.
Segundo a professora Márcia Ramos, este é um ótimo exemplo de como brincar, imaginar e criar fazem parte da experiência de estar no 1º ano do Ensino Fundamental no Colégio Anglo Leonardo da Vinci.
“O processo de imaginar é muito importante para a evolução da criança. É assim que ela aprende sobre si mesma, amplia a sua relação com as outras pessoas e se dá conta de lições essenciais, como respeitar seus próprios limites e o do outro, trabalhar em equipe e comunicar o que precisa”, acrescenta.
Indo muito além da teoria, a proposta pedagógica Aprender a Estudar enriquece e motiva o aluno a estudar. “Nada mais gratificante do que ver o sorriso e o brilho no olhar das crianças. Promovemos um aprendizado prazeroso e divertido, porque construir memórias é mais importante do que decorar nomes e conceitos”, ressalta a professora.